Mim


subscrever feeds

Quinta-feira, 23 DE Fevereiro DE 2006

A minha Luz

Luciferanjodaluzdivina.jpg
Sou apenas uma lutadora. Que a cada ataque se fecha em si própria e nega a si mesma voz de quem quer gritar.
Muda, neste caminho infinito. Em que a distância já não se conta, em que os buracos são constantes e os desvios nos fazem repensar se o fado é justo.
Simplesmente a olhar este caminho agonizante com medo, mas a ficar quieta perante a revolta.
Num salto constante entre montes de felicidade e de solidão efémera! É pois neste vale de emoções que me descubro a mim própria, e calada continuo a amar.
Nesta espera desoladora em que chegue a mim a minha luz.
E nisto vivo e caminho todos os dias. Calada e solitária. Na esperança da minha luz.
Por Di às 23:27
Quinta-feira, 23 DE Fevereiro DE 2006

Esperança

rochas_rochas_8001.jpg
Vi o sol despedir-se de mim, e ouvi o “Olᔠda Lua.
Senti por momentos o silêncio da noite a penetrar-me a pele.
Tentei esconder-me do medo que vinha de encontro a mim. Olhei em frente e prossegui o caminho.
No fundo, sábio bem! Era apenas mais uma. Mas, a solidão, afoga todas as certezas e toda a coragem. Apresento-me forte e sólida ao olhar dos outros. O medo que tenho que os passos do futuro me descubram a imagem, faz-me sorrir a tudo mesmo com medo de tudo.
A confiança no futuro e a esperança em momentos felizes, fazem-me acreditar que vale a pena esperar.
Mas o medo não vai embora, permanece bem junto de mim. Teima em escurecer os sonhos e assombra-me a realidade.
Perdida no meu mundo, vejo-me de novo triste e solitária. Perdi-me no tempo. Perdi-me nos momentos. Vejo-me de novo com aquele olhar de esperança. Mas a dor e o tempo, fazem com que a memória se perca noutras direcções.
Enfrento o medo, mas com medo, rendo-me a ele.
Perco-me nas emoções, na vida e nas memórias. Perco-me em ti.
Em breve estarás de novo junto de mim.
Quero-te.
Por Di às 23:07
Quinta-feira, 23 DE Fevereiro DE 2006

Falta de ti...

anjodapaz.gif
Mesmo nas noites em que a solidão se apodera de mim, e choro desesperadamente a tua ausência, continuo inunda de esperança.
Nada me detém desta fé incrível, que me escolta a passo e passo.
Neste silêncio arrasador que é a minha noite, não vejo mais saídas se não entrelaçar as mãos e pedir que me seja dado rumo.
Vivo assim permanentemente.
Aprendi com isto a respirar fundo e a clarificar os meus horizontes.
Vivo na esperança de que o minuto seguinte seja menos doloroso.

Por Di às 21:17
 

Fevereiro 2006

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
18
19
21
22
25
28
  • a água purifica sim...o pensamento...
  • ....mariza uma voz fabulosa que me emociona sempre...
  • Não foi fácil encontar-te... Digo-te que te procur...
  • E acho q foi o melhor q fizeste!! Boa miuda :)
  • Não poderia de todo passar aqui e não dizer nada.D...
  • E dificil dizer qualquer coisa....e neste tipo de ...
  • A foto e digna de um belo fotografo, não achas??lo...
  • Fico maluco com este tipo de posts....Como tu mesm...
  • O que aprendes-te amor?
  • belo

blogs SAPO


Universidade de Aveiro