Desejo


Não sei nada sobre ti. Nada.
Pelo menos e isso que afirmo. Afirmo-o numa tentativa de convencer a mim mesma que não te conheço. Eu conheço. Muito bem. Cada detalhe do teu corpo. Cada sinal. Conheço o cheiro do teu suor. O sabor da tua boca. O teu olhar. Aquele olhar de puto que me tira a roupa em silencio. Simplesmente porque os nossos corpos se unem num momento de amor que ninguém mais conhece. Nem nunca vai conhecer. E nosso. E nessa escuridão que tem tanto de assustadora como de bela, que devoramos o corpo um do outro, fazendo promessas de amor que tem tudo para ser cumpridas. E nessa escuridão avassaladora unimos as mãos, os suores, em que as peles se confundem, que damos asas ao nosso desejo e num momento único de amor, com olhares de relance apaixonantemente cansados de desejo, fazemos amor de novo. Afinal amor, eu conheço-te muito bem. Nego-o a mim mesma para que a descoberta de cada dia possa ser ainda mais maravilhosa.
Por Di às 23:32
|