Esperança

rochas_rochas_8001.jpg
Vi o sol despedir-se de mim, e ouvi o “Olᔠda Lua.
Senti por momentos o silêncio da noite a penetrar-me a pele.
Tentei esconder-me do medo que vinha de encontro a mim. Olhei em frente e prossegui o caminho.
No fundo, sábio bem! Era apenas mais uma. Mas, a solidão, afoga todas as certezas e toda a coragem. Apresento-me forte e sólida ao olhar dos outros. O medo que tenho que os passos do futuro me descubram a imagem, faz-me sorrir a tudo mesmo com medo de tudo.
A confiança no futuro e a esperança em momentos felizes, fazem-me acreditar que vale a pena esperar.
Mas o medo não vai embora, permanece bem junto de mim. Teima em escurecer os sonhos e assombra-me a realidade.
Perdida no meu mundo, vejo-me de novo triste e solitária. Perdi-me no tempo. Perdi-me nos momentos. Vejo-me de novo com aquele olhar de esperança. Mas a dor e o tempo, fazem com que a memória se perca noutras direcções.
Enfrento o medo, mas com medo, rendo-me a ele.
Perco-me nas emoções, na vida e nas memórias. Perco-me em ti.
Em breve estarás de novo junto de mim.
Quero-te.
Por Di às 23:07
|