Mim


subscrever feeds

Quinta-feira, 27 DE Abril DE 2006

Amanhecer

Hoje sinto-me melhor.

 

Acordei de uma noite nefasta, mas que me fez acreditar que tal como a manha chegaria, também a minha calma, e tranquilidade poderiam chegar. Isso fez-me ter esperança.

Acordei com vontade de sorrir, de dizer não à melancolia.

Acordei na corda bamba entre o passado e a vontade de arribar.

Não pensei que dormi mal ou que tinha sono, nem tão pouco me lembrei que teria mais um dia difícil..

Não pensei em ficar mais dez minutos na cama, nem em cometer a loucura de ficar a dormir e afastar a minha presença do mundo.

Acordei com sede de trabalho, de ocupação, de me sentir activa e útil a mim mesma.

Acordei com a força da revolta transformada em vontade de contrariar as minhas mágoas.

Nem por um segundo tive medo do meu dia. Estava disposta a vivê-lo tal como ele me tinha sido concebido.

 

 

Hoje sinto-me melhor.

 

Por Di às 21:35
|
Quarta-feira, 26 DE Abril DE 2006

...

Quando a noite cai, e o meu mundo abranda, quando o sol foge e as estrelas povoam de novo este céu, eis que ouço essa voz. Aquela que me atormenta noites a fio, horas pesadas de silêncio, momentos que tenho só comigo.

Aqui, ouço de novo esse grito chamado solidão.

 

Por mais que tente correr, ela corre mais depressa. E mesmo que acompanhada, até nas reflexões sou sozinha.

 

As palavras parecem esgotar-se, e tudo o que consigo transmitir vem embrulhado por lágrimas silenciosas, salgadas…

 

Tento levantar os olhos, a cabeça, o meu espírito rasteiro, mas a vontade de gritar é tão grande, que esse grito mudo atira comigo de novo para esse chão

Detesto sentir-me assim..

 

Ver, sentir, que a vontade de chorar me afoga a voz, a mesma que parecia decidida e revoltada, está agora envolta por esse laço de amargura e pela noção do meu fracasso..

 

Agora??

 

Agora não sei. Quero apenas dormir.

 

 

Por Di às 00:00
|
Embalada por: K's Choise -- Not an Addict
Sexta-feira, 21 DE Abril DE 2006

Momentos redondos..momentos felizes..

Agora, e há distância de tempos que não parecem ter passado, volto a pensar nessas loucuras. No risco que pisei, nos momentos que vivi como se o minuto seguinte não existisse.

Tenho consciência que poderia ter sido fatal, que me poderia ter envolvido em situações incomodas que me poderiam fazer passar momentos menos bons..

Aconteceram, e a verdade é que os recordo sempre e sempre com mais saudade.

 

Viveria tudo de novo.

 

Estou disposta a fazer pior.. A pisar esse risco vezes sem conta em virtude dessa adrenalina que é ter o mundo nas mãos e a felicidade no coração.

 

Sei que estarás comigo. Sempre. Que quando eu tiver medo e quiser desistir tu vais insistir, sei que quando quiseres recuar eu vou querer avançar, sei que juntos vamos viver sempre mais..

 

Nem por um segundo vou pensar que não vale a pena.  

Nem por momentos vou pensar em abrandar nesta louca vivência.

 

Por Di às 20:57
|
Terça-feira, 18 DE Abril DE 2006

Mundo Cruel

 

Sinto o mundo cruel.

 

 



As palavras são flechas que me atravessam a alma e alojam-se no meu subconsciente. Geralmente a minha voz é tão muda quanto a minha alma. Nada consigo dizer e muito menos tento defender-me da corrosão dessas palavras amargas.

Gostava de ser capaz de reagir a esses ataques constantes. Mas o passar do tempo também me mostrou que não sou capaz.

Aprendi que o meu silêncio pode ter duas vertentes!
Pode ajudar-me a esquecer ou pelo menos a perceber a insignificância dessas palavras; por outro lado pode ferir-me ainda mais pela impotência que assumo perante o mundo.

Sinto o mundo cruel.

 

Por Di às 23:06
|
Domingo, 16 DE Abril DE 2006

Olhar por ti

Por entre esses caminhos esburacados e difíceis de percorrer.

Por entre as ruas e ruelas do teu sítio, que te embalou e te recebe nas horas de amargura.

Nos trilhos dessa existência, que faz de ti o valente.

Nos atalhos e nos becos da cidade barulhenta que te guiam na mágoa e te entusiasmam na alegria.

 

São estes os olhos atentos e cuidadosos que cuidam e zelam a todo o custo pelo teu bem.

 

 

 

Que te sorriem no silêncio e suplicam pela tua luz.

 

 

São estes que vigiam e te afastam da dor.
Por Di às 15:31
|
Quinta-feira, 13 DE Abril DE 2006

Amanhecer

 

Hoje quando acordei com os teus braços a rodearem o meu corpo recordei mais uma vez o quanto me fazes feliz.

 

Queria que os meus dias começassem sempre desta maneira!

 

Sempre com o teu sorriso e a tua voz a chamarem-me de novo para o dia. Sempre com o teu olhar de desejo e sede de mim. Sempre com esta promessa de felicidade que me fazes todos os dias. Queria acordar sempre com o teu toque, sempre com essa força de desejo que rodeia e faz sentir vivo o meu corpo e feliz a minha alma de mulher.

Queria que essa voz de mel me pudesse brindar todas as manhas!

 

 

 

 

 

Mesmo nas manhas em que acordo por mim, consigo espiritualmente aproximar-me destes momentos. Mesmo longe de ti, consigo sonhar com o teu amor, consigo sentir-me bem. Afinal, é mais uma manha em que acordo solitária, mais uma que se diminuía ao numero que ainda me falta para viver este sonho.

 

Por Di às 18:49
|
Quarta-feira, 12 DE Abril DE 2006

Revolta

               

                               

    O que os meus olhos vêm e o meu coração guarda não tem outro caminho que não a minha própria destruição .

Gostava de ter a capacidade de fazer nascer em mim a revolta e consequente mudança. Mas o comodismo a que por vezes me sujeito deixa-me  mergulhada naquilo a que teimo em chamar reflexão .

Longe vão tempos em que nada de detinha e o pensamento de que era inabalável me acompanhava sempre. Hoje, porem, mais de que conseguir ver onde sou fraca, consigo senti-lo.

Esta noção da minha fraqueza  não me deixa mergulhada na amargura..deixa-me apenas quieta no meu canto a aclamar a minha paz. 

A mesma a que não sei se tenho direito.

Por Di às 19:42
|
Terça-feira, 11 DE Abril DE 2006

Pensamentos soltos

 

Hoje acordei de novo com aquela sede.

Aquela que me faz abrir os olhos de tanta loucura adormecida.

A mesma que me faz reviver esse desejo louco.

Análoga a saudade de dias de espera.

As vezes acordo assim, distante de mim mesma, mas sempre tão perto de ti.

 

 

Amo-te 

 

 

Por Di às 22:34
|
Sexta-feira, 07 DE Abril DE 2006

Presa nos momentos


 


Navego entre pensamentos longos


fechados nesta existência de desejo .


Levada num tempo intragável .


Levada por perfume, pelo odor


pela magoa que nâo é dor


é apenas a ânsia da vivência


destes momentos de amor.


Pendurada em nuvens de quietação


lavada em chuvas de tentação .


 


 


 

Por Di às 18:07
|
Segunda-feira, 03 DE Abril DE 2006

Fechada na luz

É clara, transparente, produz em mim um efeito sombrio mas lúcido.

Sem mistérios, percorro-a lentamente com medo do meu rasto. Ele define-me.

Há muito que deixei de ir sempre a olhar para traz, agora limito-me a uma revisão rápida mas eficaz daquilo que considero ser minha existência. Não mudo nada. Fico quieta a olhar e a tentar perceber o porque daquela escolha quando tantas outras havia. são erros! Apenas isso. Vou aprender com eles e não tentar apaga-los.

Por Di às 21:26
|
Estou:
 

Abril 2006

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
14
15
17
19
20
22
23
24
25
28
29
30
  • a água purifica sim...o pensamento...
  • ....mariza uma voz fabulosa que me emociona sempre...
  • Não foi fácil encontar-te... Digo-te que te procur...
  • E acho q foi o melhor q fizeste!! Boa miuda :)
  • Não poderia de todo passar aqui e não dizer nada.D...
  • E dificil dizer qualquer coisa....e neste tipo de ...
  • A foto e digna de um belo fotografo, não achas??lo...
  • Fico maluco com este tipo de posts....Como tu mesm...
  • O que aprendes-te amor?
  • belo

blogs SAPO


Universidade de Aveiro